Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Domingo, 19 de Maio de 2024

Noticias

A sombra da IA: novos desafios na luta contra a violência psicológica

16 de Abril de 2024 as 09h 15min

A mutabilidade constante do mundo é uma verdade inegável, como afirmou Lavoisier: "nada se cria, tudo se transforma". No âmbito do crime, essa metamorfose se manifesta em novas modalidades de delitos, cada vez mais sofisticadas e impiedosas. 

Na década de 90, os golpes baseavam-se em bilhetes premiados falsos ou vagas de emprego inexistentes. Hoje, na era da inteligência artificial (IA), a tecnologia se tornou uma ferramenta para o crime, demandando respostas jurídicas ágeis e eficazes. Em 2006, a Lei Maria da Penha representou um marco na luta contra a violência contra a mulher, ao tipificar a violência psicológica. 

Em 2021, o Código Penal Brasileiro incorporou o crime de violência psicológica contra a mulher (art. 147-B), definindo-o como o uso de meios para controlar a vítima, causando dano emocional ou prejuízo à saúde psicológica.

No entanto, a habilidade dos criminosos em se adaptar é notável. A inteligência artificial possibilita a criação de deepfakes, vídeos falsos de alta qualidade, usados para constranger e extorquir mulheres.

Diante dessa realidade, a Câmara dos Deputados recentemente aprovou o Projeto de Lei 370/24, que inclui o uso de IA como agravante do crime de violência psicológica contra a mulher. A proposta, apresentada pela deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), aumenta a pena em 50% se o crime for cometido com IA ou outros recursos que alterem a imagem ou o som da vítima.

Ainda há muito a ser feito. A "escola do crime" se moderniza a cada dia, e a identificação dos autores permanece como um desafio constante. A falta de informação na comunidade também contribui para a proliferação desse tipo de crime, tornando difícil distinguir o que é real do que é falso. Enquanto o crime avança no mundo digital, as leis ainda estão em processo analógico. É essencial acompanhar as mudanças e inovações tecnológicas com medidas jurídicas eficazes, como o PL aprovado na Câmara.

O combate à violência psicológica contra a mulher demanda uma resposta multifacetada, que una medidas legislativas, ações de conscientização e investimentos em investigação e punição dos crimes. 

Somente assim poderemos garantir a proteção da mulher nesse novo cenário digital, onde a inteligência artificial pode ser tanto uma ferramenta de empoderamento quanto uma arma de opressão.

Fonte: TIAGO OLIVEIRA É ADVOGADO ESPECIALISTA EM DIREITO

Veja Mais

Sementes de qualidade incrementam mais de 35% a produtividade da soja

Publicado em 18 de Maio de 2024 ás 14h 37min


Fazenda aumenta para 2,5% estimativa de crescimento

Publicado em 18 de Maio de 2024 ás 10h 36min


Arena Pantanal vai ser sede da Copa do Mundo Feminina de 2027

Publicado em 18 de Maio de 2024 ás 08h 32min


Jornal Online

Edição nº1297 18/05/2024